Publicado por: Prynce H. | 02/07/2009

Biografia – Manon

Manon

Manon

Quem pensa que a ama-seca de antigamente não existe mais, não conhece o Manon, um pássaro que além de chocar o ano inteiro, também cuida dos filhotes dos outros.

Com a super valorização da eficiência nos anos 80, virou “caretice” ficar em casa, cuidando dos filhos e constituindo uma feliz e prolífera família. Quem acha que os velhos tempos estão enterrados de vez, precisa conhecer o Manon, este pássaro de aparência discreta, mas cuja eficiência se processa de outra forma. Sem ele, muitas espécies praticamente não existiriam em cativeiro e por uma razão muito especial: ele é doído por sua prole. E não apenas pelos seus filhotes, mas também pelos de outros pássaros da mesma família, que ele cria sem o menor preconceito. Foram esses dotes de “pai adotivo” que lhe valeram a consideração dos criadores não apenas no Brasil, como em todo do mundo. Afinal, Manon é pai e mãe para toda hora, exatamente nos moldes de antigamente. Originário da Ásia, este pássaro é membro da família dos Estrildinos e, ao contrário de muitas aves, surgiu graças à intervenção do homem. O Manon é resultado de uma seleção de criadores japoneses a partir da espécie silvestre Lonchura striata – raríssima hoje em dia. Com aproximadamente 11cm de tamanho, ele habitava as regiões da Índia, China Meridional, Taiwan, sendo encontrado desde o Sul até Sumatra.
Através da seleção, o
Lonchura striata ganhou sua variedade doméstica, o Manon. O nome brasileiro deriva de designação francesa, Moineau du Japon (Pardal do Japão), mas há quem o conheça também por Capuchino do Japão. Na Inglaterra, o nome é Bengalese. Seja qual for a denominação, porém, o indivíduo em questão é o mesmo: um passarinho com ares humildes e coloração discreta, que vai do preto ao branco, passando pelo marrom e canela. As cores podem mesclar-se em formar um padrão uniforme ou absoluto; portanto, existem Manons totalmente brancos, como outros branco e canela e até tricolores.

Anúncios

Responses

  1. Prezado Senhor

    Estou muito interessado em comprar uma cacatua de crista amarela macho.
    Eu moro no Brasil.
    Estou achando muita dificuldade em encontrar um criador de cacatua que possua a Licença CITES.
    No Brasil agora esta liberada a entrada de outras aves de outros paises, desde que possua a documentação em ordem, para ela entrar no Brasil, sem ser barrada no aeroporto internacional de São Paulo.
    Por isso estou a procura de um criador que possua a Licença CITES.
    Por favor se voce se interessar em vender para mim me escreva.
    Aqui no Brasil onde moro tenho colegas que tambem gostam de aves, seria uma oportunidade para voce vender aves aqui no Brasil.
    No aguardo de uma resposta.
    Obrigado e que Deus ilumine seu caminho.
    Silvio Jamil Quinaglia


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: